O capital de Costa-Gavras

costa-gavras

Costa-Gavras, realizador grego naturalizado francês, habitualmente conhecido por abordar temas fortes como em O desaparecido (1982) ou Amen.(2002), traz-nos o filme mais preemente em exibição nas salas de cinema, O Capital.

O meu princípio é, quando fazemos um filme devemos fazer um espectáculo para cada um, cada estilo e linguagem deve ser adaptado ao tema. Neste caso tudo se passa num mundo onde tudo acontece muito depressa (mundo da alta finança), existe uma espécie de histeria de rapidez, por isso tentei passar este mesmo ritmo para o filme. – Costa-Gavras

Gad Elmaleh, actor francês acostumado a trabalhar sob um registo de comédia, tem aqui a oportunidade de interpretar um banqueiro no papel principal. Nas palavras do realizador, Gad construiu uma personagem inesperada, séria mas difícil: simpática mas ao mesmo tempo antipática, boa mas no momento seguinte má.

Tentei fazer este filme mais ligado à realidade, não quiz um final feliz, como por exemplo no filme Wall Street onde se pune o mau da fita, concedendo-lhe um final feliz. Nós sabemos que na realidade as coisas não são assim, aliás Obama disse-o uma vez. Por isso tentei fazer um filme que faça com que o espectador ao sair da sala de cinema se questione. Se isto continuar o que é que podemos fazer? – Costa-Gavras

in entrevista de Costa-Gavras à Euronews

Anúncios

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s