ENTREVISTA: André Gil Mata – MOTELx 2013

O Coveiro Motelx Iniciamos uma série de entrevistas que antecipam o arranque da edição de 2013 do MOTELx. Vamos conhecer melhor e comparar as visões e opiniões de um conjunto de realizadores portugueses cujos filmes integram a selecção oficial em competição pelo Prémio Yorn MOTELx 2013, que visa distinguir a Melhor Curta de Terror Portuguesa. Começamos com André Gil Mata, que nos falou do seu percurso formativo, das suas referências e, claro, do seu filme O Coveiro.

Cinemaville: Revela-nos sucintamente o teu percurso de formação e a forma como foste ao encontro do cinema. A oferta de ensino em Portugal foi suficiente de acordo com as tuas necessidades e expectativas ou tiveste de recorrer ao estrangeiro?

André Gil Mata: Eu concorri em 97 à ESTC mas não fui admitido. Entretanto estudei matemática e comecei a fazer “O Coveiro” em 2001. Para mim este filme foi como uma espécie de escola. Tanto pelas dificuldades, como pelos anos que demorou a terminá-lo. Entretanto fiz mais tarde o mestrado na ESTC e neste momento estou a fazer o doutoramento em Sarajevo. Não decidi “recorrer” ao estrangeiro, mas segui um projecto que se afasta bastante das formas de “ensino” de hoje tanto em Portugal como no mundo em geral.

CV: Quais as tuas principais referências na Sétima Arte?

AGM: Tarkovsky, Lang, Murnau, Resnais, Sokurov, Tarr, Van Sant, Kieslowski, Mizoguchi, Reis, Erice, Sjöström, Kurosawa, Pialat, sei lá… são tantos.

Andre_Gil_Mata CV: A opção estética que tomaste em O Coveiro é deveras invulgar e refrescante. Qual a origem do conceito do filme e como decorreu o processo de concretização?

AGM: O filme surgiu de uma adaptação de um conto que escrevi para duas crianças. É uma espécie de conto de cordel e interessava-me uma série de cruzamentos de linguagens. Foi uma fase em que acho estava muito vidrado nos filmes de terror Universal, no expressionismo alemão, no Edgar Allan Poe, no Gorey, e por isso acho o filme muito referencial. Talvez demasiado. Não sei se concordo muito com ser invulgar ou refrescante. Achei que conseguiria fazer um filme para crianças mas acho que não consegui. O processo foi muito lento por questões sobretudo de produção, de produtoras. Foi também uma experiência muito forte pois tive que trabalhar com muitas pessoas, e tornou-se maior do que o filme “caseiro” que pensava que estava a fazer. Mas acho que esse lado artesanal manteve-se. E isso é talvez o que mais me satisfaz ainda.

CV: Tens alguma afinidade particular pelo cinema de terror? Acompanharias o MOTELx como espectador?

AGM: Acho que quando comecei a fazer o “O Coveiro” tinha certas referências como o James Whale, o Tod Browning, e muito o Lang e o Murnau, que se calhar estavam demasiado marcadas em mim. Continuo a gostar muito desses filmes, mas não gosto muito dessa limitação de género. Acompanharia, claro.

O_COVEIRO_01 CV: Consideras que o cinema em Portugal deve desenvolver-se independentemente dos apoios estatais ou o papel do Estado no financiamento é absolutamente indispensável? Que futuro vislumbras para o cinema “made in portugal”?

AGM: Eu acho que a pergunta é se será que Portugal, ou qualquer país se pode “desenvolver”, ou “existir” enquanto país sem o estado financiar o cinema? Não sei bem que futuro vislumbro para o cinema português, mas vejo que há muita gente com muita coragem, a entregar totalmente a vida ao cinema e isso dá-me esperança.

Anúncios

2 responses to “ENTREVISTA: André Gil Mata – MOTELx 2013

  1. Pingback: André Gil Mata vence Prémio Yorn MOTELx 2013 com «O Coveiro» | Cinemaville·

  2. Pingback: MOTELx 2013: A Reportagem | Cinemaville·

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s