Doc’s Kingdom – Seminário Internacional sobre Cinema Documental

Cartaz Doc's Kingdom 2013

De 15 a 20 de Setembro a ilha do Faial e do Pico recebem o Doc’s Kingdom – Seminário Internacional sobre Cinema Documental, realizado em Serpa entre 2000 e 2010, está de regresso para um novo ciclo nos Açores.

O seminário “Doc’s Kingdom – Ideia de uma ilha” é organizado pela Apordoc – Associação pelo Documentário e pela Azores Film Commission.

Transformado pelo novo lugar, inspirado pelo seu cosmopolitismo histórico e natural, o Doc’s Kingdom nos Açores visa levar mais longe o seu desígnio de origem: o diálogo de realizadores de primeiro plano com autores novos ou menos conhecidos, o cruzamento entre gerações de cineastas, espectadores, estudantes, críticos e investigadores. Num contexto interdisciplinar inovador, o Doc’s Kingdom insiste numa organização colectiva, com uma dinâmica informal e um programa único e integral para todos os participantes, num modelo diferente dos festivais e das conferências académicas.

As inscrições no Doc’s Kingdom 2013 abriram a 6 de Junho e esgotaram no início de Julho. Esta edição do seminário é a mais internacional de sempre, reunindo um arquipélago com mais de 100 participantes de 15 nacionalidades diferentes, incluindo inscritos, bolseiros, voluntários, organizadores e realizadores convidados. Destes 100 participantes, cerca de metade são estrangeiros. Esta é também a edição internacional mais portuguesa de sempre, com uma presença muito forte de cineastas portugueses no programa preparado por José Manuel CostaNuno Lisboa e Federico Rossin.

No Doc’s Kingdom 2013, está confirmada a presença de, entre outros: Ben Rivers, Ben Russell, Cynthia Beatt, Eloy Enciso, Nicolas Rey, Pacho Velez, Rebecca Baron, Rudolf Thome e Stephanie Spray. Da comunidade portuguesa vão estar presentes André Príncipe, João Vladimiro, Luísa Homem e Pedro Pinho, entre outros convidados surpresa.

Pela primeira vez, o Doc’s Kingdom não publica um programa antes do seminário.

Aterrados na “Ilha Azul”, durante 6 dias consecutivos, os participantes entram no Teatro Faialense sem saber que filmes vão ver, mas com a certeza de, ao final da tarde, numa sala da Casa-Museu Manuel de Arriaga, poderem discutir durante várias horas, de forma directa e informal, viva e intensa, com os autores dos filmes e com toda a comunidade de participantes. Sem mapa, aliando a disponibilidade e o risco, cada participante no Doc’s Kingdom irá cooperar numa experiência que não pode prever antecipadamente.

Em torno da “Ideia de uma ilha”, o Doc’s Kingdom propõe este ano um programa de visões utópicas e distópicas do mundo globalizado: corpos atravessados pela história; lugares insulados onde se condensa o espaço e o tempo; territórios imaginários onde se sobrepõem diferentes épocas e origens; explorações etnográficas; cartografias imaginárias; ficções documentais; filmes-ensaio e diários pessoais.

A sessão de abertura do seminário tem lugar no domingo, 15 de Setembro, às 21h30, numa sessão pública, de entrada livre, com a projecção do filme The Forgotten Space (2010), deAllan Sekula e Noël Burch, sobre o “espaço esquecido” do mar e a “cadeia global de abastecimento que pode conduzir a economia mundial ao abismo”.

No âmbito da parceria CalArts – Doc’s Kingdom, esta sessão é também uma homenagem ao realizador, fotógrafo, crítico e escritor americano Allan Sekula, professor do California Institute of the Arts desde 1985 e falecido em Agosto de 2013.

O seminário organiza uma segunda sessão pública na quarta-feira, 18 de Setembro, às 21h30, em que é projectado o filme Man of Aran (O Homem do Mar, 1934), o clássico deRobert Flaherty filmado nas ilhas de Aran, ao largo da costa ocidental da Irlanda, precedido por Adormecido (2012), um documentário experimental de Paulo Abreu, filmado em Super 8 no vulcão dos Capelinhos.

Man of Aran é apresentado em colaboração com o Robert Flaherty Film Seminar, que realiza em 2014 a sua 60ª edição anual. O Doc’s Kingdom 2013 conta com a presença da presidente do Flaherty Seminar Anita Reher, bem como de John Bruce, membro do Board of Trustees, para além dos programadores do Flaherty 2014, Caspar Stracke e Gabriela Monroy.

Na sessão de encerramento do seminário, é projectado “Stemple Pass (2012), de James Benning, professor na CalArts há 25 anos e convidado do Doc’s Kingdom em 2008.

Anúncios

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s