Outubro: OPEN AIR CINEMA – MARTIM MONIZ

mercado-de-fusao_martim-moniz

Depois do sucesso registado ao longo do mês de Setembro, o Open Air Cinema – Martim Moniz resiste à chegada do Outono e continua durante o mês de Outubro. Uma vez mais com entrada livre e em parceria com a Zero em Comportamento, o Mercado de Fusão será uma vez por semana o lugar onde se poderão assistir a diversos documentários, que apresentamos em seguida.

Shut Up and Play the Hits: O Fim dos LCD SoundSystem
03 Out | 21h30

A 2 de Abril de 2011, os LCD Soundsystem deram o seu último concerto no Madison Square Garden. O líder dos LCD, James Murphy, tomou a decisão de acabar com uma das mais célebres e influentes bandas da sua geração no auge da popularidade, assegurando que a mesma se retirava em grande, com o maior e mais ambicioso concerto da sua carreira. Rapidamente esgotada, a extravagância de quase quatro horas foi isso mesmo, levando os milhares de espectadores às lágrimas, de alegria e de tristeza, com a revista “New York” a apelidar o acontecimento de “uma maravilha de puro ofício” e a revista “Time” a lamentar-se de que “podemos nunca mais voltar a dançar”. “Shut Up And Play The Hits – O Fim dos LCD Soundsystem” é, ao mesmo tempo, uma narrativa cinematográfica que documenta esta actuação única e um retrato íntimo de James Murphy, antes do concerto e no dia seguinte, bem como as ramificações pessoais e profissionais da sua decisão.

Meet the Fokkens – Que Belas Irmãs!
10 Out | 20h30

A profissão mais antiga do mundo: a prostituição. Ser prostituta vem com uma espécie de franqueza desarmante em relação a outras profissões: nunca se confunde amor com trabalho, por muito sexo que esteja envolvido. O Red Light District é a Meca da prostituição e Louise e Martine Fokkens, duas irmãs gémeas adoráveis, têm mais de 50 anos de experiência. Elas são simples e estão felizes por contar a sua história sem a necessidade de explicações, desculpas ou dramatismos. O filme em si não levanta quaisquer questões morais e elas nunca são vitimizadas. O filme é dado de forma pragmática partindo de uma perspectiva optimista e cheia de humor. Estas raparigas são simplesmente adoráveis, elas compram preservativos, consultam as novidades em vibradores, estão actualizadas no que toca a todos os brinquedos sexuais de Amesterdão, assim como qualquer dona-de-casa está em relação a equipamentos de cozinha. Elas são tão joviais e aventureiras, espancam os seus clientes, dançam com eles, envolvem-se no jogo dominatrix – elas têm uma vida plena.

Music Box Club Docs
17 Out | 20h30

JP Simões
J. P. Simões nasceu em 1970. Autor e compositor, foi guitarrista dos Pop Dell’Arte antes de dar voz aos Belle Chase Hotel, com quem gravou “Fossanova” (1999) e “La Toilette des Étoiles” (2000). Autor de “A Ópera do Falhado”, estreada em 2003, regressa aos discos dois anos depois com o Quinteto Tati: “Exílio”. Em 2007 edita o seu primeiro álbum a solo “1970” e em 2009 “Boato”, álbum ao vivo onde recolhe canções de todas as fases da sua carreira. A sua actividade estende-se ao cinema. Escreveu o argumento e assinou a banda sonora de “Jantar em Lisboa”, filme de animação de André Carrilho. É também o autor da banda sonora “Pele”, de Fernando Vendrell. Em 2007, editou o livro de contos “O Vírus da Vida”.

Dead Combo
Tó Trips, com passado em bandas rock como os Lulu Blind, e Pedro Gonçalves, vindo da área do jazz, formaram os Dead Combo depois de um concerto do americano Howe Gelb, em Lisboa, em 2003. No ano seguinte, o guitarrista e o contrabaixista editaram o álbum de estreia, “Vol. 1”, primeira revelação de uma música instrumental marcada por latinidade melancólica, muito portuguesa, que acolhe outras referências, como Ennio Morricone, Astor Piazzolla ou Tom Waits. Com “Vol. 2 – Quando a Alma não é Pequena” (2006) e “Lusitânia Playboys” (2008), os Dead Combo marcaram o seu lugar enquanto uma das bandas mais relevantes do cenário português da primeira década do século XXI. Mantendo uma relação próxima com o cinema, colaboraram com realizadores como Bruno de Almeida, Edgar Pêra ou o fotógrafo também realizador Daniel Blaufuks. Levaram até Tallin, na Estónia, integrados na programação da Capital Europeia da Cultura 2011, a banda-sonora que compuseram para “O Homem da Câmara de Filmar”, de Dziga Vertov.

Comic-Con: O Mundo da Bd 
24 Out | 20h30

A San Diego Comic-Con é a maior convenção de BD e cultura pop do Mundo. Ano após ano, durante 4 dias, o evento é palco do encontro de milhares de pessoas, presentes ali pelos mais diversos motivos. Em Comic-Con: O Mundo da BD, Morgan Spurlock, realizador de Super Size Me, escolhe cuidadosamente os seus personagens, fanáticos por filmes, séries e BD, numa tentativa de demonstrar o que os move e qual é a importância da convenção no percurso de cada um deles. A produção é de Joss Whedon e do lendário Stan Lee, criador do Hulk, Homem-Aranha e tantos outros personagens.

Pink Saris
31 Out | 20h30

Em Pink Saris, acompanhamos a história de Sampat Pal, uma complexa e singular activista política, líder do movimento Gulabi Gang, que trabalha pelos direitos das mulheres na região de Uttar Pradesh, no norte da Índia. Assistimos ao empenho individual de Sampat, referência para muitas mulheres maltratadas, na mediação de dramas familiares, testemunhada por dezenas de espectadores, defendendo pessoas em situações de vulnerabilidade e que desnudam as convenções da sociedade Indiana.

Anúncios

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s