O quarteto de jazz da «Golpada Americana»

golpada

Golpada Americana de David O. Russell é um filme baseado no esquema Abscam, onde o FBI contou com a ajuda de golpistas profissionais para apanhar políticos corruptos. A direcção de arte e o guarda roupa datam o filme nos anos setenta, com uma imagem marcada e extravagante, tudo na caracterização das personagens reflecte dissimulação e mentira. As cenas iniciais mostram um Irving Rosenfeld (Christian Bale) construindo o seu penteado mexa a mexa numa elaborada tentativa de tapar a sua careca, como um actor que constrói a sua personagem, também Irving se reinventa nas suas mentiras e artifícios. Há uma figura feminina que entra na sala, Sydney Prosser  (Amy Adams)  e o campo contra campo denuncia uma troca de olhares cúmplice mas tenso – o núcleo central do filme está apresentado: ele um homem confiante e ela uma mulher de personalidade tão vincada como o seu decote. Mas logo atrás dela vem um terceiro elemento Richie DiMaso (Bradley Cooper), o polícia que através deste casal vislumbra um mundo tão ilegal como entusiasmante. Outra personagem desconcertante neste grupo é Rosalyn  (Jennifer Lawrence) mulher de Irving e dona de casa… mas pouco. Apresentada num ambiente intimista e escuro sob uma luz amarela, o seu comportamento passivo-agressivo denuncia a sua insegurança e dependência do marido. Ela é tão incompetente como manipuladora, descontrolada e desbocada, ela é o extremo oposto do que Irving e Sydney  são, sempre racionais, calculistas e ponderados. Estes quatro personagens formam a quadratura amorosa do filme. A acrescentar à trama, Carmine Polito (Jeremy Renner), é o político que vai estar sob vigilância e que representa uma das personagens mais dicotómicas. Ele tem impacto muito positivo na sua comunidade apesar de para isso usar meios controversos para o conseguir…

Como tem vindo a acontecer nos últimos anos, O. Russell aposta num elenco credível e competente, tanto é que os seus filmes têm potenciado vários Oscars  (Christian Bale  e Melissa Leo em The Fighter – Último Round, como actores secundários em 2011, e Jennifer Lawrence em Guia para um Final Feliz, como actriz principal em 2012 e quiçá este ano).

american

A vida interior das personagens é por vezes mais relevante do que a acção que desempenham. Todos têm truques e maneiras de sobrevivência peculiares, uns encontram nas golpadas uma maneira de sobreviver e de criar oportunidades que de outro modo não as teriam, alimentando-se da adrenalina e do jogo de se poderem reinventar. Os cabelos funcionam como símbolo de vaidade e ilusão (se são lisos passam a encaracolados, se são carecas passam a tufos) as senhoras têm direito a grandes volumes e maquilhagem forte. Tudo conspira para essa falsa realidade em que todos vivem, mascarando inseguranças, medos e a eterna ambição.

Se há coisa que o filme consegue é criar imagens icónicas, sendo exemplo disto as cenas em que Irving e Sydney estão na lavandaria, dentro do cabide circular das roupas que gira em torno deles, isolando-os e tornando-os cúmplices.

A música é também um ponto forte do filme, tanto pela novidade de associar o jazz ao género de farsa, como pelo papel que despenha, nomeadamente Duke Ellington e o seu Jeep’s Blues, que serve de pano de fundo ao início do romance e que espelha uma união de duas almas gémeas, que compartilham gostos e sonhos. Tal como o Jazz de Duke também eles são pessoas intensas e elegantes.

O filme desenrola-se  num sucedâneo de avanços e recuos, numa estrutura da narrativa demasiado explorada por filmes como Oceans Eleven, ou os filmes de máfia de Scorsese, sem trazer nenhuma novidade dentro do género. A real diferença deste filme não está na construção e desenvolvimento dos golpes, cada vez mais perigosos, mas sim na evolução dos laços de poder, influência e amor que vão sendo testados entre os quatro personagens.

Apesar de Guia para um Final Feliz ter criado uma expectativa bastante maior para o que seria o próximo filme de O. Russell, Golpada Americana é um bom filme, tem uma história cativante com personagens densas e muito bem representadas, mas fica a impressão que algo faltou…

Classificação (0-10): 8

Golpada Americana | 2013 | 138 mins | Realização: David O. Russell | Argumento:  Eric Warren Singer, David O. Russell  | Elenco principal: Christian Bale, Amy Adams, Bradley Cooper, Jennifer Lawrence, Jeremy Renner

Advertisements

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s