Volta ao mundo em candidatos ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro 2014

VoltaAoMundo_OscarEstrangeiro

Chega aquela altura do ano em que países do mundo inteiro se alistam para conquistar um lugar naquela que é principal montra de cinema à escala global: os Oscars. Por aqui celebra-se simplesmente a oportunidade que esta listagem de pré-candidatos recentemente divulgada pela Academia oferece para viajar pelas mais diversas cinematografias mundiais que, por inúmeras razões, ainda não tivemos ocasião de explorar.

O dado mais relevante em 2014 é o número recorde de 83 inscrições, superando o registo do ano passado de 76. Da nossa parte sublinhamos os títulos que já conhecemos: o polaco Ida, que também esteve em evidência nas nomeações aos Prémios do Cinema Europeu e cuja crítica pode ser lida aqui, o brasileiro The Way He Looks (título português Hoje Não Quero Voltar Sozinho), presente na última edição do Queer Lisboa, e ainda o belga Two Days, One Night, o canadense Mommy, o francês Saint Laurent e o turco Winter’s Sleep (palma de Ouro em Cannes), estes últimos incluídos no recente LEFFEST ’14.

Afeganistão, A Few Cubic Meters of Love (de Jamshid Mahmoudi)
África do Sul, Elelwani (de Ntshavheni wa Luruli)
Alemanha, Beloved Sisters (de Dominik Graf)
Argentina, Wild Tales (de Damián Szifrón)
Austrália, Charlie’s Country (de Rolf de Heer)
Áustria, The Dark Valley (de Andreas Prochaska)
Azerbeijão, Nabat (de Elchin Musaoglu)
Bangladesh, Glow of the Firefly (de Khalid Mahmud Mithu)
Bélgica, Two Days, One Night (de Jean-Pierre and Luc Dardenne)
Bolívia, Olvidados (de Carlos Bolado)
Bósnia e Herzegovina, With Mom (de Faruk Lončarević)
Brasil, The Way He Looks (de Daniel Ribeiro)
Bulgária, Bulgarian Rhapsody (de Ivan Nitchev)
Canadá, Mommy (de Xavier Dolan)
Chile, To Kill a Man (de Alejandro Fernández Almendras)
China, The Nightingale (de Philippe Muyl)
Colômbia, Mateo (de Maria Gamboa)
Coreia do Sul, Sea Fog (de Shim Sung-bo)
Costa Rica, Red Princesses (de Laura Astorga)
Croácia, Cowboys (de Tomislav Mrsic)
Cuba, Behavior (de Ernesto Daranas)
Dinamarca, Sorrow and Joy (de Nils Malmros)
Equador , Silence in Dreamland (de Tito Molina)
Egipto, The Factory Girl (de Mohamed Khan)
Eslováquia, A Step Into the Dark (de Miloslav Luther)
Eslovénia, Seduce Me (de Marko Santic)
EspanhaLiving Is Easy with Eyes Closed (de David Trueba)
Estónia, Tangerines (de Zaza Urushadze)
Etiópia, Difret (de Zeresenay Berhane Mehari)
Filipinas, Norte, the End of History (de Lav Diaz)
Finlândia, Concrete Night (de Pirjo Honkasalo)
França, Saint Laurent (de Bertrand Bonello)
Geórgia, Corn Island (de Giorgi Ovashvili)
Grécia, Little England (de Pantelis Voulgaris)
Hong Kong, The Golden Era (de Ann Hui)
Hungria, White God (de Kornél Mundruczó)
Islândia, Life in a Fishbowl (de Baldvin Zophoníasson)
Índia, Liar’s Dice (de Geetu Mohandas)
Indonésia, Soekarno (de Hanung Bramantyo)
Irão, Today (de Reza Mirkarimi)
Iraque, Mardan (de Batin Ghobadi)
Irlanda, The Gift (de Tommy Collins)
Israel, Gett: The Trial of Viviane Amsalem (de Ronit Elkabetz and Shlomi Elkabetz)
Itália, Human Capital (de Paolo Virzì)
Japão, The Light Shines Only There (de Mipo Oh)
Kosovo, Three Windows and a Hanging (de Isa Qosja)
Quirguistão, Kurmanjan Datka: Queen of the Mountains (de Sadyk Sher-Niyaz)
Letónia, Rocks in My Pockets (de Signe Baumane)
Líbano, Ghadi (de Amin Dora)
Lituânia, The Gambler (de Ignas Jonynas)
Luxemburgo, Never Die Young (de Pol Cruchten)
Macedónia, To the Hilt (de Stole Popov)
Malta, Simshar (de Rebecca Cremona)
Mauritânia, Timbuktu (de Abderrahmane Sissako)
México, Cantinflas (de Sebastian del Amo)
Moldávia, The Unsaved (de Igor Cobileanski)
Montenegro, The Boys from Marx and Engels Street (de Nikola Vukcevic)
Marrocos, The Red Moon (de Hassan Benjelloun)
Nepal, Jhola (de Yadavkumar Bhattarai)
Nova Zelândia, The Dead Lands (de Toa Fraser)
Noruega, 1001 Grams (de Bent Hamer)
Países Baixos, Accused (de Paula van der Oest)
Palestina, Eyes of a Thief (de Najwa Najjar)
Panamá, Invasion (de Abner Benaim)
Paquistão, Dukhtar (de Afia Nathaniel)
Perú, The Gospel of the Flesh (de Eduardo Mendoza de Echave)
Polónia, Ida (de Pawel Pawlikowski)
Portugal, What Now? Remind Me (de Joaquim Pinto)
Reino Unido, Little Happiness (de Nihat Seven)
República Checa, Fair Play (de Andrea Sedláčková)
República Dominicana, Cristo Rey (de Leticia Tonos)
Roménia, The Japanese Dog (de Tudor Cristian Jurgiu)
Rússia, Leviathan (dde Andrey Zvyagintsev)
Sérvia, See You in Montevideo (de Dragan Bjelogrlić)
Singapura , My Beloved Dearest (de Sanif Olek)
Suécia, Force Majeure (de Ruben Ostlund)
Suíça, The Circle (de Stefan Haupt)
Taiwan, Ice Poison (de Midi Z)
Tailândia, Teacher’s Diary (de Nithiwat Tharathorn)
Turquia, Winter Sleep (de Nuri Bilge Ceylan)
UcrâniaThe Guide (de Oles Sanin)
Uruguai, Mr. Kaplan (de Álvaro Brechner)
Venezuela, The Liberator (de Alberto Arvelo)

Advertisements

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s