Doclisboa’16: filmes premiados e sessões finais

doclisboa16

Chegamos ao derradeiro dia do Doclisboa ’16 e são já conhecidos os vencedores dos diferentes prémios anunciados. Calabria, de Pierre-François Sauter foi o vencedor do Grande Prémio Cidade de Lisboa para melhor filme no concurso internacional.  O filme acompanha dois agentes funerários emigrantes, um deles o português José Russo Baião e o sérvio Jovan Nikolic, que transportam o corpo de um emigrante de Lausanne para a sua terra natal na Calábria. Ama-San, de Cláudia Varejão venceu o Prémio Ingreme/Doclisboa para melhor filme da competição portuguesa. Viajamos até ao Japão para assistir a três mulheres que perpetuam uma tradição milenar, ao mergulhar diariamente no mar sem saber o que irão encontrar. Ambos os vencedores, bem como outros premiados, terão direito a reposição em longo deste domingo que encerra o festival. Os horários e o palmarés completo seguem abaixo.

Calabria

Calabria

ama_san_151

Ama-San

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL

Grande Prémio Cidade de Lisboa para Melhor Filme da Competição Internacional
– Atribuído pelo Júri da Competição Internacional

CALABRIA, de Pierre-François Sauter / 2016 / Suiça / 117′

Menção Honrosa Grande Prémio Cidade de Lisboa para Melhor Filme da Competição Internacional

SOL NEGRO, Laura Huertas-Millan / 2016 / Colômbia, França, EUA / 43′


Prémio Sociedade Portuguesa de Autores do Júri da Competição Internacional
– Atribuído pelo Júri da Competição Internacional

AZAYZ, de Ilias El Faris / 2015 / Marrocos, França / 12′  

COMPETIÇÃO TRANVERSAL

Prémio José Saramago Fundação José Saramago e Livraria Lello para o melhor filme falado em português, galego ou crioulo de origem portuguesa transversal a Competições e Riscos.

– Atribuído pelo Júri da Competição Portuguesa

CORRESPONDÊNCIAS, de Rita Azevedo Gomes / 2016 / Portugal  / 145’

Prémio FCSH para Melhor Primeira Obra transversal a Competições e Riscos
– Atribuído pelo Júri da Competição Portuguesa

300 MILES, de Orwa El Mokdad / 2016 / Síria, Líbano / 95′

Prémio Jornal Público para melhor curta-metragem transversal a Competições e Riscos.
– Atribuído pelo Júri da Competição Internacional 

DOWNHILL, de Miguel Faro / 2016 / Portugal / 17’  

Prémio do Público Prémio RTP para melhor filme português transversal a Competições, Riscos, Heart Beat e Da Terra à Lua
– Atribuído pelo público do Doclisboa

CRUZEIRO SEIXAS – AS CARTAS DO REI ARTUR, de Cláudia Rita Oliveira / 2015 / Portugal / 85′

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL

Prémio Ingreme/Doclisboa para Melhor Filme da Competição Portuguesa
– Atribuído pelo Júri da Competição Portuguesa

AMA-SAN, de Cláudia Varejão / 2016 / Portugal / Suiça / Japão / 113′

Prémio Kino Sound Studio do Júri da Competição Portuguesa
– Atribuído pelo Júri da Competição Portuguesa

A CIDADE ONDE ENVELHEÇO, de Marília Rocha

Prémio Escolas ETIC — para melhor Filme da Competição Portuguesa
– Atribuído pelo Júri Escolas  

O ESPECTADOR ESPANTADO, de Edgar Pêra

COMPETIÇÃO VERDES ANOS

Grande Prémio La Guarimba
– Atribuído pelo Júri Verdes Anos

PULSE, de Robin Petré / 2015 / Bélgica, Hungria, Portugal / 26′

Prémio Especial do Júri Verdes Anos
– Atribuído pelo Júri Verdes Anos

O CABO DO MUNDO, de Kate Saragaço-Gomes / 2016 / Portugal / 15′


PROJECÇÕES DOS FILMES PREMIADOS

30 Out / 16.15, São Jorge  
DOWNHILL, Miguel Faro
AMA-SAN, Cláudia Varejão

30 Out / 19.00, Culturgest
300 MILES, Orwa El Mokdad

30 Out / 21.30, Culturgest
CALABRIA, Pierre-François Sauter AZAYZ, Ilias El Faris

Anúncios

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s