Festival Córtex 2019: programação renovada com Gabriel Abrantes em destaque

Além da homenagem ao trabalho de Gabriel Abrantes, realizador que venceu o Prémio de Melhor Curta Nacional na edição passada do Festival Córtex com o filme Os Humores Artificiais” e verá exibidas 15 médias e curtas-metragens, o festival apresenta filmes em competição nacional, competição internacional e uma nova secção competitiva: a competição nacional de estreias, com 10 filmes portugueses que vão ser exibidos pela primeira vez neste certame.

“Circo do Amor”, de Miguel Clara Vasconcelos, “Agouro” da dupla David Doutel e Vasco Sá, “Russa” de João Salaviza e Ricardio Alves Jr., “Equinócio” de Ivo M. Ferreira, “Amor Avenidas Novas” de Duarte Coimbra ou “Como Fernando Pessoa Salvou Portugal” de Eugène Green são alguns dos 18 filmes que fazem parte da Competição Nacional e que representam o que melhor se faz no formato da curta-metragem no nosso país.

A Competição Internacional é composta por outras 18 curtas, entre elas: “Hombre“, de Juan Pablo Arias Muñoz, uma curta de terror que integrou a selecção oficial de Festivais como Seattle International Film Festival e o New York International Film Festival, o filme iraniano “Like a Good Kid”, de Arian Vazirdaftari (selecção oficial  do Cinéfondation),  “Gaze”, de Farnoosh Samadi, ou “En Attendant”, de Thomas Hakim.
A maior parte dos filmes desta competição foram produzidos em 2018, e vêm de países tão variados como Irão, China, Montenegro, Polónia, Eslováquia, Chile ou Argentina.

Integram a nova secção Competição Nacional de Estreias, 12 curtas portuguesas para ver pela primeira vez no Córtex: “Janela”, do coletivo Left Hand Rotation, “California”, de Nuno Baltazar, “Amanhã é Melhor”, de João Pedro Barriga e Cristina Santinho, “Aea, Tempo Condicionado, —-“, de Cinza Nunes e Laura Calado, “Milena Milena”, de Sofia Bairrão, “The Good Fight”, de Marco Espírito Santo e Miguel Coimbra, “Reverence”, de Pedro Maia, “Verniz” de Clara Jost e  “Flumen”, de Frederico Ferreira, “Consequência” de Virgínia Barbosa e “Billy : The Kid” de César Santos.

A secção Hemisfério foi programada pelo festival DocLisboa, que a convite doCórtex programou 8 curtas documentais: “Histórias do Fundo do Quintal”, de  Tiago Afonso, “Entrevista com Almiro Vilar da Costa”, de Sérgio da Costa e Maya Koza, “Tio Rui”, de Mário Macedo, “Downhill”, de Miguel Faro, “Acorda Leviatã”, de Carlos Conceição, “Layla e Lancelot” de Joana Linda, “História Secreta de Aviação” de João Manso e “Raimundo”, de João Abreu.

Dedicada ao público sénior e aos alunos do ensino secundário do concelho de Sintra, a secção Frontal  é composta por 3 curtas-metragens portuguesas.

Na programação do Mini-Córtex vão ser apresentadas 9 curtas-metragens para as escolas e uma sessão para pais e filhos no dia 6 de abril. As curtas do Mini-Córtex estarão sujeitas à votação do público mais novo.

O MU.SA (Museu das Artes de Sintra) continua a ser o espaço por excelência das atividades paralelas do Festival, com dois concertos, nos dias 5 e 6 de abril: Sequine Filipe Sambado, respetivamente.

As sessões do Festival Córtex decorrem no Centro Cultural Olga de Cadaval, em Sintra, e no Cinema Ideal, em Lisboa.

Anúncios

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s